Artigos

Esses dias estava pensando porque o meu negócio (próprio, autônomo, livre!) não está crescendo na velocidade que eu gostaria. e até aí não foi difícil chegar numa resposta. Simples, eu não estou fazendo o suficiente. Ok, mas e? Porque eu não estou fazendo? Aí que foi que o bicho pegou... Eu tava lá, pra entrar no box e tomar meu banho, e quase me esqueço do banho, de tanto que me concentrei pra achar uma resposta. E não era a primeira vez que eu parava pra pensar nisso.

Quem é empreendedor já tem um desafio e um compromisso complicado: Geralmente não temos a quem dar satisfação, nem horário para cumprir, ninguém nos cobrando os resultados... Isso é muito bom, mas pode também ser um problema. Como assim? Percebi que justamente por isso que acabei de citar, além do fato de eu me divertir quando estou trabalhando, é uma coisa tão gostosa, leve... que nem parace que eu estou trabalhando... Epa! Tá aí o problema! O conceito de trabalho, para mim, de uma maneira até inconsciente, não está ligado a algo assim táo leve e bom! E se o que eu estou fazendo não é trabalhar..não tem como o meu trabalho dar certo!

 

Então eu me lembrei da origem da palavra, conforme tinha visto num vídeo uns dias atrás...e como a origem tem tudo a ver com a idéia de trabalho que a maioria de nós tem.

Mafaldinha construir a vida 

A origem da palavra trabalho, em português brasileiro, me levou ao latim "tripalium", instrumento de tortura utilizado para subjugar animais e escravos. Não irei devanear muito neste ponto, e nos desdobramentos a que isto me levou ("Tripalium: O trabalho como maldição, como crime e como punição" e "O trabalho histórico"), como a saber que a origem do italiano "lavorare", lavrador etc. tem outro significado, assim como o inglês "work" e o alemão "Werk", que derivam do grego "Érgon", ação. (Escrevi um texto que extende um pouco mais a minha linha de pensamento sobre trabalho e educação, neste caso trabalho na adolescêcia no meu blog pessoal - http://jiddusc.blogspot.com.br).

 

Mas onde eu quero realmente chegar é na limitação mental que eu mesmo me coloquei, nesta minha relação com o trabalho. Eu estou trabalhando daquela maneira que todo mundo fala que seria lindo, e não estou conseguindo.  E não é por falta de conhecimento do negócio, do produto e nem por falta de crença. O motivo é muito mais sutil, como já dizia Antoine de Saint-Exupéry "O essencial é invisível aos olhos". Está enraizado lá no fundo do meu subconsciente.

 

Se eu não conseguir aceitar, de verdade, do fundo do meu coração e da minha mente que o trabalhdo pode e deve ser uma coisa boa, prazerosa e divertida, eu vou fracassar!!

 

Mais

DMC Firewall is developed by Dean Marshall Consultancy Ltd